Foto de artistas renomados que já trabalharam em parceria com o Projeto Guri

Depoimentos

Veja os depoimentos deixados para o Projeto Guri!

    Olá, eu sou Marcos Campos, sou ex-aluno do projeto guri de Caçapava. Entrei em 2012, eu tinha 14 anos! Meu sonho sempre foi tocar violão, sempre amei cantar, e o projeto me ajudou muito! em 2013, com 15 anos de idade, descobri que estava com tumor maligno na tireoide e estava afetando minhas cordas vocais.. fiquei muito triste por saber que havia uma probabilidade de não voltar a canta! Nunca desanimei, continuei cantando, e frequentando o projeto guri. Final de 2013 eu fiz a cirurgia pra retirada do tumor, o medico disse que eu não voltaria a cantar! Mas eu continuei no guri, fiz as aulas e sempre tive fé que eu voltaria a cantar... na apresentação de Dezembro de 2013 eu apresentei cantando pela primeira vez apos a cirurgia! Sou grato ao projeto por todos esses anos que tive aula... hoje, falo com o maior orgulho que eu ja fui um guri! rsrs Hoje, com quase 20 anos, sinto muita falta do projeto, sinto falta das aulas e das amizades que conquistei la! Esse é meu depoimento sobre o projeto... muito obrigado por tudo! Tenho uma pagina no facebook onde posto uns videos cantando... vou deixar o link aqui pra voces darem uma olhadinha lá!!! obrigado a todos. https://www.facebook.com/Marcos-Campos-1589290161361950/
    Marcos Vinícius de Campos - ex-aluno

    Meu nome é Keila Gomes Caravelas Gary e sou mãe do ex-aluno do Guri, Bruno Caravelas Gary, atualmente com 23 anos. Vim de uma família muito carente, então, logo me casei e tive dois filhos. Estou com 24 anos de casada e, além de Bruno, tenho Matheus, com 21 anos. Em 2000 tivemos a triste notícia da doença do Bruno (Diabetes tipo I) e soubemos que ele precisaria fazer uso de insulina. Foi como uma bomba para a família, pois não sabíamos o que era, nem como proceder para ajudá-lo. Naquela época, não tínhamos acesso às informações que temos hoje. Contudo, sempre fomos uma família unida e acreditávamos que Deus iria mostrar um caminho – não para a cura, mas para enfrentar os desafios que viriam no decorrer da vida. Como de costume, todas as manhãs levava os meninos para a Escola Estadual Claudia Bartolomazi, em Cidade de Tiradentes, São Paulo. Só que, naquele dia, estávamos tristes e Ana Maria, professora do Bruno, notou o fato e somou a queda de desempenho ao que ele estava sofrendo. Chamados na escola, contamos sobre a doença do Bruno, o desemprego de meu meu marido e que estávamos sem chão. Muito atenciosa, ela escutou e nos deu algumas orientações, entre elas, o Projeto Guri. Bruno já tinha um violino e adorava a música clássica. Lembro-me que não tinha o dinheiro da condução e o Bruno estava muito ansioso. Quando caiu o benefício, na época o Renda Mínima, seguimos então para conhecer o Projeto. Me recordo de descer no Itaú da avenida Celso Garcia, atravessar a rua. O projeto ficava atrás de uma igreja muito grande. Lá, fui bem acolhida. A única lembrança que tenho é de meu filho todo feliz, pulando de alegria, só falava das pessoas, dos amigos, de como passavam a lição, dos professores. A insulina passou a ser uma coisa necessária, porém, naquele momento era a música que tomava espaço na vida dele, e na nossa também. Ele comentava feliz da vida: ‘mãe, leva a insulina que eu aplico no ônibus. Senão, perco a aula’. Nossas dificuldades foram sendo resolvidas com o tempo e nem percebemos. Dialogando com as mães que tinham parentes com a mesma doença, e por meio de funcionários do Projeto, conseguimos informações sobre dietas, alimentações, estilo de vida e, acreditem, direitos. Isso posto, foi com essa última palavra - ‘direitos’ - que escolhi o meu caminho, a minha visão de mundo, o serviço social. Tudo devido à música. Hoje, Matheus toca clarinete, Bruno, violino e viola, Claudio, meu marido, toca violoncelo todos os finsde semana. Juntos, em 2013, montamos nossa própria empresa, a Cabukem (Claudio, Bruno, Keila e Matheus), em homenagem a um sonho que surgiu em casa. E não podemos deixar de mencionar o Projeto Guri e a importância da música na transformação das nossas vidas. Claro que, no momento, não foi possível cada um seguir a sua carreira. Isso, porém, está nos planos. Há um tempo, Bruno já tinha 16 anos quando a escola em que ele estudava, em Guarulhos, pediu que os alunos enviassem uma mensagem para um jornal, com o tema qualidade de vida e educação. O Bruno usou uma frase marcante que ele ouviu de alguém do Guri: “É muito importante respeitar o que a criança gosta de fazer”. A frase foi publicada em uma reportagem no jornal Folha de S. Paulo, cujo recorte ele guarda até hoje.
    Keila Gomes Caravelas Gary - Mãe de ex-aluno do Projeto Guri

    Comecei a estudar no Guri aos 13 anos,sempre fui apaixonada por música.Cursei canto coral e violão erudito por 5 anos,e consegui entrar no GR de Canto.Foi um sonho!Mas como nossos caminhos mudam,não foi possível participar.Hoje sou educadora de violão e não pretendo parar!Prestarei um teste no Conservatório de Tatuí na modalidade de violão erudito.
    Marcela Yasmin - Ex-aluna

    oi gente então fiz o Projeto Guri 6 anos...desde 2008 e sou do polo de Mirante do Paranapanema..fiz aulas de violão por 2 anos....mais por influência da minha mãe que achava bonito mas na real eu não gostava daí mudei pro violino e fiz mais 4 anos....com acompanhamento do canto coral sempre por que eu cantava na igreja como até hoje canto....e toco....vive muitos momentos....estabeleci relações e vínculos afetivos com todos os professores do polo....e mantenho até hoje...é minha segunda família.....sou apaixonada por música....e quero ainda fazer uma faculdade...de música....e faço alguns poemas e poesia e fiz uma especialmente pro \"Guri\" espero que algum dia ela seja divulgada Vou falar de um lugar Que música vou aprender Vou falar vou cantar Ele foi feito pra você É o projeto Guri que vai te encantar Professores e Alunos Em primeiro Lugar No meio dessa trilha Amigos vou encontrar Cantando e Tocando Pra emoção te levar Só pra terminar venha então se juntar A família do guri Está a te esperar! ;) minha autoria Juliana Turbuk
    Juliana Turbuk - Ex-aluna

    Quero agradecer o Projeto Guri, em especial o Polo Jundiaí, o qual minha filha faz flauta transversal e Coral e estamos desde 2007 e estão de parabéns todos os funcionários e os professores, desejamos um ótimo ano musical e que vocês continuem fazendo a diferença sempre!!!!!! VIVA 2014.
    Lilian Rodrigues Ferreira - mãe de Aluna do Polo Jundiaí - Maria Cecília Ferreira Sampaio

    Olá, eu só tenho a agradecer e parabenizar a equipe do Pólo de Itaberá-SP, que vem demosntrando um ótimo trabalho, meu filho Lucas de 8 anos vem se desenvolvendo e me sinto muito orgulhoso. Parabéns a todos os Educadores!!!
    Sérgio Lúcio Simões Leite - Pai de aluno

    Antes do guri eu passava a tarde se fazer nada só assistindo televisão e jogando.Depois que comecei o guri eu só penso em música até hoje, a percussão é minha alma e \"nunca\" mais vou deixar a percussão.. OBRIGADO PROJETO GURI
    Leonardo - Aluno

    Conheci o Projeto Guri quando ainda tinha 12 anos e desde pequenina adorava cantar e então resolvi que queria fazer aulas de canto coral. Mas tive que abandonar as aulas por um ano e meio por motivos de estudo e esses foram os dias mais vazios de minha vida pois sem fazer o que amo a vida passa a ser insignificante. Hoje, tenho 16 anos e faço parte do Grupo de Referência - GR2 de Canto Coral de Lorena, estou mais feliz e realizada do que nunca estive em minha vida.
    Franciely Ferreira - Aluna

    Minha família toda é de músicos e sempre fui incentivado a ter a música na minha vida. Com 6 aos eu entrei no projeto guri e desde a minha primeira aula nunca me canso de cantar... Hoje tenho 15 anos e estou no GR2 de Coro e nunca abandone a música... Quero seguir carreira de cantor graças ao Projeto Guri, que um dia me deu a oportunidade de descobrir o universo lindo da música...
    Alisson Luiz dos Santos - Aluno GR2 - Coro

    Sou apaixonado por música desde a infância, ela sempre me completou de uma forma que eu nunca soube explicar, canto por amor, por paixão, por me sentir feliz ao fazer isso. Hoje eu faço parte do Grupo de Referência - GR2 coro, em Lorena-SP, onde eu aprimoro muito mais meus conhecimentos, minha música e minha paixão pela mesma.
    Gustavo Sales - aluno

    O meu amor pela musica só cresceu após ingressar no projeto guri, cada pessoa traz história dentro de si que formam o cidadão, o guri foi uma das melhores histórias que tenho dentro de mim, um lugar onde a musica é amor paz segurança, conheci pessoas magnificas que jamais esquecerei, só espero que esse rojeto creça cada vez mais e que faça diferença na vida de muitos jovens assim como fez na vida, e sempre que me vem a cabeça o guri lembro me da fé com que eles trabalham e dessa coisa de nunca desistir do que se almeja. Emfim o GURI é um construidor e incentivador de sonhos, obrigado por existir !
    Priscila Rodrigues

    Conheci o Guri há alguns anos através de uma amiguinha do meu filho. Depois de 2 semestres tentando vaga, consegui matriculá-lo e, dois anos depois, fico orgulhosa de ver seu crescimento no canto coral e o gosto pela percussão. Eu não tinha ideia da imensidão e da seriedade do Projeto, da competência e da dedicação dos professores, do valor educacional e afetivo que as crianças e jovens atribuem ao trabalho do Guri aqui em Piracicaba. Fico emocionada e orgulhosa a cada audição e apresentação. A música fala direto ao coração!
    Ágatha Battonyai Valeriano

    Eu quando comecei não via muita graça não era alguém sociável, minhas notas eram péssimas. Com o passar do tempo me senti cada vez mais feliz dentro do Projeto e não consegui mais parar de sonhar em um dia ser uma musicista igual ao meu professor que e um grande mestre.Meus sonhos são na base da música infinitos.
    Nicolle Marie Briquet

    O projeto Guri, foi elementar em minha formação como pessoa. Em meio uma sociedade que tem tudo de mal e de bom para oferecer, o Guri me ajudou a me encontrar, e definir meus objetivos no futuro. A motivação pelos professores foram cruciais para pensar que no futuro poderia ser uma professora de música, assim como aqueles e aquelas que deram a base necessária para uma graduação, e futuramente um bacharelado. Cada dia mais vemos os resultados surgindo, alunos se graduando e levando o nome Guri, assim como professores cada vez mais capacitados. Atualmente, no início de minha carreira acadêmica, e performática, tenho orgulho de dizer: Sou um Guri.
    Rosie Evelyn Sanchez Choque

    Sou eternamente grata ao Projeto Guri...sou mãe de dois guris do polo de Rio Preto...onde meus filhos encontraram mais que mestres na música, tbm fizeram amigos... Pessoas que marcaram nossas vidas pra sempre ...com Carina , Alessandra, Carolina, Elaine e Daniel. Meus queridos anjos protetores e tantos outros e tbm a Alessandra la de São Paulo a qual agora homenagiou o ... Renan Robert Danese... sou grata pelo carinho...bjss
    Paula Danese

    Com ajuda do projeto consegui realizar meu sonho de tocar Baixo Elétrico, hoje em dia ainda faço aula, sou chamada pra bandas, faço apresentações e eu só tenho a agradecer a esse projeto maravilhoso.
    Giuliana Serrano

    Ainda era aluna do Projeto quando esse completou 10 anos, lembro bem da ansiedade do pessoal para desenhar o possível logo de aniversário, esquecemos do horário da aula só pra saber do resultado, foi uma delícia, como era tudo durante os tempos de guri. Agora o Projeto Guri já completa o seu 18º aniversário e eu teria ainda mais histórias pra contar mas acho que o mais importante é dizer o quanto o guri foi essencial em meu crescimento musical e pessoal e, claro, agradecer todas as oportunidades e experiências, como aluna e como bolsista, que contribuíram tanto pra que eu chegasse até aqui. Parabéns e sucesso, Guri! Suellen Lima, 19 anos - Estudante de música, ex-aluna, ex-bolsista e apaixonada pelo Projeto Guri.
    Suellen Lima Oliveira

    Entrei no guri aos 10 anos, não sabia o que era música realmente, a partir do momento que entrei para estudar violão erudito já vi que era isso mesmo o que eu queria, conheci a música e pessoas inesquecíveis. Hoje tenho 17 anos estou no conservatório de Tatuí e pretendo fazer faculdade de educação musical. Posso dizer que o Projeto guri foi uma ótima porta de entrada para meu conhecimento em música e descobrir que tenho um sonho, estou caminhando para realiza-lo. Através do guri, hoje a música faz parte da minha vida!!
    Christiane Napoleão

    Aos 12 anos conheci a música em minha vida, iniciei tocando percussão e depois passei a estudar eufônio. Após um tempo entrei no Projeto Guri, local essencial para minha formação musical, lá participei de diversos grupos e fiz várias amizades, sou imensamente grato por tudo o que a música e o Guri têm me proporcionado durante esses anos. Atualmente toco trombone no Grupo de Referência de Presidente Prudente. Bruno Fazioni Bocal, 19 anos – Trombonista do GR de Presidente Prudente.
    BRUNO FAZIONI BOCAL

    Sempre gostei de cantar, minha mãe sempre me incentivou desde muito pequena e me ensinou a tocar violão, me fazendo gostar ainda mais de música. Aos 10 anos entrei no projeto guri, e hoje, com 16, faço parte do Grupo Referencia de Corais da cidade de Lorena. O projeto acrescenta na minha vida tanto profissional quanto moral. É um lugar onde me sinto bem para fazer o que gosto!
    Nicole Fontes

    Entrei no Projeto Guri por brincadeira, mas ai a coisa foi ficando seria comecei a me interessar de verdade fui cada dia mais me apaixonando pela musica tanto que hoje faz parte da minha vida. Eu acredito que Projeto Guri não é apenas para formar bons músicos, e sim cidadãos de bens, lá não se aprende apenas cantar, tocar um instrumento, e sim a se dar respeito as pessoas ser bons cidadãos trabalhar em conjunto saber que não sou melhor do que ninguém. Projeto Guri vem a cada dia mais incentivando a criança e o adolescente, de que somos capazes, de que nunca paremos de sonhar de lutar pelos nossos objetivos. Musica expressa o que não pode ser dito em palavras mais não pode permanecer em silencio. Ela é a arte de manifestar os diversos afetos de nossa alma mediante o som, se eu não tiver legal meu som também não vai ser legal. Projeto Guri foi um grande incentivo para mim na minha vida, foi aonde eu descobri a paixão pela musica, foi onde eu descobri, eu decidi o que eu quero para minha vida foi lá que os meus sonhos começaram a crescer, eu sonho bastante e muito alto, mas creio que nenhum deles são impossíveis de se realizar basta ter garra força de vontade e o principal de tudo ter Fé.Pois eu sonho e sei que não e impossível eu ser uma grande musicista. Quero parabenizar Projeto Guri pelos seus ótimos trabalhos desenvolvidos. Pelos seus 18 anos. Orgulhosa, honrada por fazer parte dessa família, por representar um grupo de referencia.
    Estela Prado Santos

    Eu sempre gostei muito de música, desde pequena, vivia cantando e batucando em tudo! Com 14 anos procurei o Guri na minha cidade, porque sempre tive vontade de aprender a tocar bateria, e logo nas primeiras aulas me apaixonei por todo o universo percussivo, os instrumentos, sons e ritmos!!! Hoje, com 17 anos posso dizer que o Projeto Guri me proporcionou muitas experiências incríveis e inesquecíveis, que me fizeram escolher a música como parte mais importante da minha vida!
    Tatiana Gonçalves

    Tenho 16 anos , e conheci o Projeto Guri , aos 13 anos , no pólo de Bragança Paulista . No começo , não sabia se tocar em um Projeto , era mesmo o que eu queria . Toco trompa , e através doguri , tive um novo conceito sobre a música . Hoje vejo que foi a melhor escolha que eu tive , ao pegar um instrumento , e escolher aquele instrumento pra toda vida . O projeto me deu a grande oportunidade de fazer parte de um de seus Grupos de Referência , a Orquestra de Jundiaí . Só tenho a agradecer pela oportunidade , e parabenizar pelo belo trabalho que estão fazendo . Eu escolhi a música para o meu futuro , e agradeço ao Projeto por ter me incentivado !
    Louiselene Ramalho Matta da Silva

    \" Estou no guri há vários anos, comecei na cidade de Dois Córregos, atualmente toco clarinete no Grupo de Referência de Bauru. Estou muito determinado em me tornar profissional , pois a música pra mim não é só uma arte, é um sentimento inexplicável, e através disso que decidi ser músico. \"
    Pedro de Moraes Togni

    Eu amo muito a música. Ela é para mim como uma segunda mãe! Agradecido, Projeto Guri. Se não fosse vocês eu não sei o que seria de mim.
    Gabriel de Oliveira Peregrino

    “Eu desenvolvo trabalhos com crianças há muito tempo, por isso posso afirmar: os alunos do Projeto Guri têm uma qualidade musical ímpar. Completar 18 anos pra mim significa também assumir mais responsabilidades, “sair pro mundo”. Espero que o Guri continue desenvolvendo a educação e a cidadania, e se espalhe cada vez mais. O Brasil necessita de projetos como esse.”
    Naná Vasconcelos, percussionista

    “Como músicos, acreditamos na união de pessoas e talentos. Somos exemplo disso. The Rodney Mack Philadelphia Big Brass reúne alguns dos melhores músicos do mundo. Ficamos apaixonados pelos Guris. Agradecemos ao apoio de toda a equipe do projeto durante nossa passagem pelo Brasil. Esperamos voltar em breve e reencontrar todos esses amigos que fizemos.”
    Rodney Mack, trompetista

    “Entrei no Projeto Guri em 2006, no polo da minha cidade, Ourinhos. Hoje faço parte do Grupo de Referência de Bauru, tocando trompete. A cada apresentação, sempre tem um pouco de nervosismo. Ainda mais hoje, tocando ao lado do The Rodney Mack Philadelphia, num lugar grande e bonito como este (Auditório do Ibirapuera). É uma grande honra!”
    Lucas Sampaio de Góis, 18 anos, aluno do Guri

    “Tenho 12 anos e estou no Projeto Guri há três, no polo de Bauru. Toco trompete. A música que eu mais gostei de tocar nas apresentações (com The Rodney Mack Philadelphia) foi Earth Wind and Fire. E a minha parte preferida são os aplausos. Receber palmas faz bem pra mim, é um incentivo pra minha evolução.”
    Felipe Aguiar de Paula, 12 anos, aluno do Guri

    “18 anos é a idade almejada por todos jovens, pois possibilita a realização de sonhos e vontades. Ao mesmo tempo, a liberdade nos exige responsabilidade. Este equilíbrio é o grande desafio desta nova fase. Desejo sucesso ao Projeto Guri e que o investimento na capacitação e Grupos de Referência tenha sua continuidade assegurada, onde professores e alunos sejam o espelho do conceito da democratização com qualidade das artes em nosso Estado.”
    Carlos Eduardo Moreno, maestro

    “Estou há oito anos no Projeto Guri. Aprendi a tocar trompete, guitarra, violão, pandeiro e eufônio. O projeto abriu a minha em mente em relação à música e também ao meu futuro. Hoje tenho uma banda de rock e penso em cursar faculdade de Música. Tocar ao lado destes instrumentistas fantásticos (do The Rodney Mack Philadelphia) é uma oportunidade única. Fizemos várias brincadeiras no palco, recebemos muitos aplausos de pé, pediram bis...”
    Ana Laura Campos Brito, 15 anos, aluna do Guri

    “Ao completar 18 anos eu queria muito tirar a carteira de motorista. E consegui na primeira tentativa, enquanto os meus amigos só conseguiram depois. Nesta idade também entrei na faculdade de comunicação... Espero que o Projeto se desdobre ainda mais e que cada envolvido seja um agente do bem através da música. Fiquei realmente feliz quando compus uma canção exclusiva para os guris e depois pude vê-los tocar e cantar com alegria e empenho máximos!”
    Fernanda Takai, cantora


Deixe seu depoimento!