Projeto Guri lança site acessível que se une a outras ações de inclusão


Tela da homepage do site acessívelCom o intuito de promover a educação musical e a prática coletiva da música, com foco no desenvolvimento humano, o Projeto Guri investe, cada vez mais, em ações de inclusão de pessoas com deficiência, conforme previsto em sua política de inclusão Guri Inclusivo. Por isso, já foram criadas diversas formas de auxiliar alunos com deficiência, entre elas, capacitações para educadores, espaços acessíveis, introdução de software de partituras em Braille no dia a dia das aulas e distribuição de livros didáticos em Braille.

Hoje, 09 de outubro, mais uma iniciativa é lançada: trata-se da acessibilidade do site do Projeto Guri. O endereço www.projetoguri.org.br contará com conteúdo acessível, especialmente para pessoas com deficiência visual – parcial ou total – e beneficiará não só os alunos do Guri e educadores, como qualquer interessado em conhecer mais sobre o projeto. Haverá entre outras facilidades de navegação, a descrição de imagens e resumos de vídeos de eventos e ações musicais desenvolvidos pelo Guri e vocalização de textos das páginas, por exemplo. Para as pessoas com deficiência parcial – incluindo daltônicos – há a possibilidade de aumento da fonte do texto, assim como imagens com contraste. Pessoas com mobilidade reduzida também se beneficiarão, o site permitirá a navegação por teclas e ícone de busca por voz (microfone – que também facilita a navegação dos deficientes visuais).

“Com acesso universal, o Projeto Guri conta com todos os tipos de alunos, de todas as classes sociais e com todas as formas de deficiência. Além disso, temos educadores com deficiência visual. Para nós é muito importante oferecermos a eles e a toda a população acesso aos conteúdos produzidos pelo projeto e que todos – sem dificuldades – possam tomar conhecimento das ações que realizamos”, afirma Alessandra Costa, diretora executiva da Amigos do Guri, organização social de cultura que faz a gestão do Guri no interior, litoral e polos da Fundação CASA.

Nos quase 370 polos do interior e litoral, o Projeto Guri conta com mais de 570 alunos com algum tipo de deficiência. O programa conta também com dois educadores com deficiência visual, em São José do Rio Preto e Presidente Prudente, que dão aulas para crianças e adolescentes sem deficiência.