Guri Convida promove encontro de Léa Freire e Grupo de Referência de Jundiaí


Léa Freire - home

Léa Freire. Foto: Anita Kalikies

Apresentação faz parte do programa de 12 concertos realizados com diversos músicos convidados pelo Projeto Guri 

Promover a convivência entre músicos consagrados e jovens aprendizes. Esse é o objetivo do Guri Convida, um conjunto de concertos que reúne 11 artistas convidados e deve se estender até dezembro. No dia 20 de setembro, o Projeto Guri – maior programa sociocultural brasileiro, mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – recebe uma das mais respeitadas instrumentistas e compositoras do cenário nacional, Léa Freire, para se apresentar ao lado do Grupo de Referência (GR) de Jundiaí – Orquestra Sinfônica. O concerto, gratuito e aberto ao público, será às 19h00, no Teatro Polytheama.

Especialmente para essa apresentação, a instrumentista elaborou um programa que contempla as músicas do CD Cartas Brasileiras, lançado por ela em 2007.  “O repertório é baseado em ritmos brasileiros arranjados de forma sinfônica e também utiliza os convidados para apresentar temas com improvisação”, comentou Léa, que terá ao seu lado os solistas Fábio Peron (bandolin), Vinicius Barros (percussão) e Amilton Godoy (piano). Com uma carreira de mais de cinco décadas e reconhecido por sua participação no Zimbo Trio, Amilton Godoy é um símbolo do piano brasileiro, unindo a formação erudita com a fluidez do improviso. A regência fica a cargo de Felipe Senna.

“Tenho acompanhado de perto o Projeto Guri nos últimos dois anos e admiro a iniciativa e os resultados que estão sendo obtidos. Visitei várias unidades do projeto na intenção de incentivar os alunos e também mostrar a eles um pouco do trabalho da música instrumental brasileira”, disse a instrumentista. Para o programa Guri Convida, foram selecionados não apenas artistas com carreiras consolidadas nacional e internacionalmente, mas que também fossem difusores de conhecimento, o que deve agregar muito a esses jovens músicos em formação. Por isso, além dos concertos, cada convidado também fará uma master class de oito horas com educadores da região, oferecendo a oportunidade de expandir as referências técnicas e estéticas.

Confira abaixo o repertório da apresentação:

1 – MAMULENGO

Arranjo: Felipe Senna

2 – CAMINHO DAS PEDRAS

Orquestração: Léa Freire

3 – ARES DE BOLERO

Arranjo: Felipe Senna

4 – TEMPERANÇA

5 – LANA
Arranjo: Felipe Senna

6 – MARÉ
Arranjo: Léa Freire

7 – RABISCO

Arranjo: Nailor Proveta e Felipe Senna

8 – BIS A BIS

9 – VENTO EM MADEIRA

Orquestração: Léa Freire

Todos os 12 Grupos de Referência (GR) serão contemplados com convidados especiais. Os GRs são compostos por orquestras, cameratas e bandas, espalhados por diversas cidades e formados por jovens guris – de 12 a 21 anos – em estágio mais avançado de aprendizado. Para esse projeto, os próximos musicistas convidados são: Ricardo Herz (violinista e compositor), Marcelo Jardim (maestro), Badi Assad (violonista, cantora e compositora), Léa Freire (flautista e compositora), Tião Carvalho (cantor e dançarino), Gabriel Levy (acordeonista, compositor e educador), Carlinhos Antunes (multi-instrumentista e compositor), Sidney Molina (violonista e educador), Luiz Guello (percussionista) e Letieres Leite (saxofonista, flautista e compositor).

Serviço: Guri Convida com Léa Freire
Quando:
 20/09 – quarta-feira
Horário: às 19h00
Local: Teatro Polytheama
Endereço: R. Barão de Jundiaí, 176, Jundiaí/SP
Entrada: Gratuita
Evento aberto ao público

Perfil da convidada

Cartas Brasileiras é um concerto concebido a partir do CD homônimo lançado por Léa Freire, em 2007, no qual a artista reúne suas composições em formato sinfônico, unindo o erudito ao popular. Considerada uma das mais respeitadas instrumentistas e compositoras do cenário nacional, Léa tem uma trajetória que começou na música erudita e foi, aos poucos, se aproximando do jazz e da música popular brasileira. Com cerca de 15 CDs gravados, a grande flautista, improvisadora e compositora integra o Quinteto Vento em Madeira, além de ser parceira dos músicos Arismar do Espírito Santo e Amilton Godoy. Também é fundadora da gravadora e editora Maritaca, com mais de 60 CDs e dois livros em seu catálogo. O programa desse concerto é uma viagem sonora

por ritmos, temperos e cores, fundindo a grandeza da orquestra, o ritualístico da percussão e o amadeirado de harmonias, sedimentadas ao frescor de improvisos voadores e criativos. Sob a batuta do maestro Felipe Senna, que também assina a direção musical, o concerto terá como solistas, a própria Léa Freire, à flauta, Amilton Godoy, ao piano, Fábio Peron, ao bandolim, e Vinícius Barros, à percussão.

Grupo de Referência de Jundiaí – Orquestra Sinfônica

Formada por 50 alunos (as), a Orquestra Sinfônica de Jundiaí desenvolve um repertório adequado à sua formação, contemplando peças eruditas e populares de diferentes períodos. Apresenta-se regularmente no Teatro Polytheama de Jundiaí, com uma programação que conta com solistas e regentes convidados, como os maestros Jean Reis (2013), Carlos Moreno (2012) e André Sanches, que desde sua fundação já regeu o grupo inúmeras vezes. Entre suas apresentações, destacam-se os seguintes concertos: em 2013, o Festival de Música de Boituva com a participação da cantora Ná Ozzetti; em 2014, com o solista convidado Paulo Paschoal da Osesp; em 2015, com Leci Brandão, no Auditório Ibirapuera; em 2016, na abertura da Virada Cultural no Parque das Uvas, em Jundiaí. Participou também do espetáculo cênico musical Lendas Amazônicas (2014), com gravação de DVD e concertos no Sesi, em Campinas, e no Theatro São Pedro, em São Paulo.

Programação Guri Convida:

Guri Convida - atualizado em 6 de setembro

 

Grupo de Referência (GR) de Jundiaí – Orquestra Sinfônica tem o patrocínio das empresas Catho, Supermercados Tauste e Caterpillar.

Parceiro local: Prefeitura Municipal de Jundiaí.

Projeto Guri www.projetoguri.org.br

Patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Amigos do Guri: Instituto CCR por meio da CCR AutoBAn e CCR SPVias, SABESP, SKY, CTG, EMS, Microsoft, Usina Colorado, Caterpillar, Supermercados Tauste, Capuani, Grupo BB e Mapfre, Pinheiro Neto,  WestRock, VALGROUP, Banco Votorantim, Mercedes Benz, Catho, Hasbro, Cipatex, PPE Fios, Grupo Maringá, Raízen, Castelo Alimentos, Arteris e Cremer.

Sobre o Projeto Guri

Mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é considerado o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos. Mais de 49 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Amigos do Guri, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu cerca de 650 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

Sobre a Amigos do Guri

A Amigos do Guri é uma organização social de cultura que administra o Projeto Guri. Desde 2004, é responsável pela gestão do programa no litoral e no interior do estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo – idealizador do projeto –, a Amigos do Guri conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Amigos do Guri, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm incentivo fiscal da Lei Rouanet e do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.projetoguri.org.br/faca-sua-doacao.