Ex-aluna, violinista, visita polo onde estudou no interior


O evento começou com uma hora e meia de atraso em função de problemas na conexão de seu voo de São Paulo a Rio Preto. Ao chegar, Anna Murakawa, ex-aluna do Guri e violinista com carreira internacional, encontrou uma ansiosa turma de 12 alunos do Grupo de Referência de São José do Rio Preto (uma orquestra de cordas friccionadas), dos quais oito se apresentaram, exibindo suas performances.

A convidada começou falando de sua relação com o Projeto Guri, desde suas primeiras aulas dentro do polo, até suas bem-sucedidas parcerias com a Amigos do Guri, gestora dos polos do Guri no interior e litoral, que a levaram a percorrer o mundo.

Os alunos puderam perguntar sobre as curiosidades mais gerais que envolveram sua ascensão meteórica, saindo do Guri para reconhecidas escolas de música na Europa, nos EUA e na Austrália. Foram feitas questões como: horas diárias de estudo, material de repertório, principais influências artísticas, entre outras. Todas foram respondidas com riqueza de detalhes pela violinista, que encontrou ouvidos e olhos atentos para cada uma das informações repassadas.

Ao começar as aulas, Anna disse estar positivamente surpresa pelo nível técnico apresentado pelos alunos, relatando que, quando passou pelo Guri, os alunos não apresentavam esse nível elevado de qualidade técnica.

Por etapas, cada aluno que se colocou à disposição para tocar foi sendo muito bem atendido, de forma cordial e atenciosa por parte da convidada. Aspectos técnicos mais genéricos, que tratavam da maneira como se estudar escalas e trechos mais difíceis de material de orquestra e de repertório, foram ensinados minuciosamente para a compreensão e participação de todos.

Os alunos se mostraram muito satisfeitos e sorriam orgulhosos uns para os outros a maior parte do tempo, quando viam as demonstrações técnicas precisas oferecidas pela professora. Pode-se afirmar, sem medo de errar, que cresceu a bagagem de elementos técnicos levados pelos alunos após esta audição. Além disso, muitos sonhos de prósperas realizações para o futuro foram amplamente acalentados.

O evento terminou por volta das 21h, bem após o horário que se havia previsto, mas assim foi como a violinista Anna Murakawa fez questão de fazer, dizendo-se grata e satisfeita por retribuir um pouco do muito que o Projeto fez por ela.

Texto de João Ramalho, revisado por Isabela Fernandes